segunda-feira, 18 de junho de 2012

SALMO 23:1a - O SENHOR É O MEU PASTOR - SERMÃO 001

Esse artigo é parte da série "O Senhor é Meu Pastor do Salmo 23" e é muito recomendável que o leitor procure conhecer todos os aspectos das verdades contidas nesse Salmo, com aplicações para os nossos dias. No final do artigo você encontrará uma lista de todos os artigos dessa série.

Texto: Salmo 23:1a – O SENHOR é o Meu Pastor

Introdução.

·     O salmo 23 é uma destas passagens da Bíblia que todo mundo conhece. Ela é como 1 Coríntios 13, que fala acerca do amor, no Novo Testamento. Pessoas de todos os credos e, até mesmo incrédulos, citam estas passagens. Mais do que pertencerem à Bíblia e ao povo de Deus, estes textos, tornaram-se patrimônio de toda a humanidade.
 
·       O pregador batista do século XIX, Charles H. Spurgeon, chamou o Salmo 23 de a “perola de todos os salmos, que com seu brilho macio e puro encanta todos os olhos”.
 
·       Depois de uma série de sermões exortativos, agora vamos desenvolver uma série de mensagens de consolação, de fortalecimento da nossa fé na poderosa presença de Deus em nosso meio e na Sua graça maravilhosa.

·       O Salmo 23 é antecedido pelo Salmo 22. Este último, é o Salmo que descreve a morte do Senhor Jesus sobre a Cruz. E isto é apropriado porque só podemos dizer que “o SENHOR é o meu pastor” depois que compreendemos o significado das palavras “Deus meu, Deus meu, porque me desamparaste?”
 
·       Este salmo está repleto de metáforas emprestadas de cenas da vida pastoral, com as quais Davi estava bastante familiarizado, já que ele mesmo era pastor de ovelhas. De poucas premisas premissas, Davi chega a várias conclusões acerca...
 
Ø  Do cuidado providencial de Deus que supre nossas necessidades na forma de...
 v Refrigério.
 v Direção.
 v Proteção.
 v Satisfação.
Ø  De uma forma tal, que nos permite confiar em Deus e seu favor em todas as ocasiões e para sempre.
 ·       Vamos então, iniciar nossa exposição do Salmo 23 e deixemos que o próprio Senhor nos conduza por pastos verdejantes e águas tranqüilas. O Salmista inicia dizendo...   

O SENHOR é o meu pastor
 I. Quem é o SENHOR?
 Deus se revelou no Antigo Testamento muitas vezes e de muitas maneiras – ver Hebreus 1:1.
 ·       Uma das maneiras favoritas de Deus se revelar nos dias da Antiga Aliança era fornecendo aos crentes nomes, através dos quais, eles pudessem compreender com quem estavam se relacionando. Neste Sentido Deus se revelou como:
 
Ø  אֵל עֶלְיוֹן El Eleyon – Deus Altíssimo – ver Gênesis 14:18-19. Este Deus é aquele que possui שָׁמַיִם וָאָרֶץ shamayim vaaretz – os céus e a terra, ou seja, Ele é o Senhor de todo o universo. Ele é Aquele que tudo pode, que tudo faz segundo seu próprio conselho e que nenhum dos planos que faz pode ser frustrado – ver Jó 42:2. Deus é aquele em cuja presença só podemos nos abominar a nós mesmos e nos arrepender no pó e na cinza – ver Jó 42:5—6. Não há espaço para a arrogância humana diante do Deus Altíssimo. De fato, quando Deus olha para todas as nações da terra – incluído aquelas que fazem parte do chamado G-8 - ele as considera menos do que nada, como se fossem um verdadeiro vácuo – ver Isaías 40:17.
  Ø  אֵל שַׁדַּיEl ShaddayDeus Todo-Poderoso. Como Deus Todo-Poderoso Deus pode fazer promessas que são impossíveis aos homens, mas que Deus é capaz de cumprir.  O nome fala de “poder” e, poder combinado com “promessa” cria o terreno propício para o surgimento da fé! Nos dias do Novo Testamento os cristãos traduziram este nome por παντοκράτωρPantocrátor – Todo-Poderoso – ver 2 Coríntios 6:18.
 Ø  As implicações deste nome de Deus, podem ser resumidas nas seguintes idéias:
 v Como aconteceu com Abraão e seus descendentes, e por causa de Abraão, nós também fomos escolhidos e chamados para fazer parte do povo de Deus. Deus faz uma aliança conosco onde Ele se compromete a “habitar e andar no meio de nós”, “ser o nosso Deus” e, onde nos comprometemos a ser Seu povo – ver 2 Coríntios 6:16.
 v Por causa da nossa eleição, em Cristo, Deus nos amou antes da fundação do mundo e, quando surgimos neste mundo, Deus nos protege, nos ensina o que precisamos saber para alcançar a salvação, e nos conduz a Cristo – ver Romanos 8:29—30.
 v  A todos estes privilégios, corresponde o nosso compromisso de honrar a Deus, especialmente mediante a obediência ao que Ele deseja, o que pode ser resumido nas seguintes máximas: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti mesmo - Lucas 10:27.
 v  A questão do relacionamento entre Deus e os crentes de todas as eras, trata: da confiança que devemos ter em Deus—fé—e do empenho sincero em fazer a vontade d’Ele.
 ·       Além disso, Deus se revelou com o אֱלֹהִים Elohiym – que fala de Deus como o Criador e sustentador de todas as coisas.
 ·       Mas, de todos os nomes que Deus usou para se revelar, nenhum é tão especial quanto este representado pelo tetragrama inefável patenteado pelas letras hebraicas יהוה - YHVH – que é traduzido como SENHOR na Bíblia de Almeida Revista e Atualizada, mas cujo significado é: ETERNO – ver Êxodo 3:14—15. É Este nome que, associado a outras expressões, nos revela aspectos do amor e cuidado que Deus tem por nós:
  
Ø  יהוה יִרְאֶהYHVH jireah – o ETERNO Proverá – ver Gênesis 22:14.
     Ø  יהוה שָׁלוֹם – YHVH shalom – o ETERNO é Paz – Ver Juízes 6:24. שָׁלוֹם shalom – expressa o desejo de que o recipiente possa experimentar abundância – algo completo até transbordar – no sentido de saúde, bem estar, contentamento, sossego e paz. É, portanto, uma palavra muito rica.
     Ø   יהוה רֹפְאֶךָ YHVH ropheka – o ETERNO te Sara – ver Êxodo 15:26.
 ·       E é exatamente este nome יהוה - YHVH – o ETERNO, que Davi escolhe para fazer a afirmação inicial deste Salmo: O ETERNO é o meu pastor. Esta frase reflete, mais que qualquer outra, a intensidade do nosso RELACIONAMENTO com o Deus ETERNO.
II. O ETERNO como Pastor:
 ·       Desde cedo na história do povo Deus”- ver Gênesis 49:24 - o ETERNO é chamado de רָעַהra`ah pastor.
 
·       O Salmista reconhece que Deus conduz seu povo como um pastor conduz seu rebanho – ver Salmos 80:1.

  ·       E o próprio Deus ETERNO prometeu em Isaías 40:10—11 o seguinte: Eis que o SENHOR Deus virá com poder, e o seu braço dominará; eis que o seu galardão está com ele, e diante dele, a sua recompensa. Como pastor, apascentará o seu rebanho; entre os seus braços recolherá os cordeirinhos e os levará no seio; as que amamentam ele guiará mansamente.

    II. Jesus, o Bom Pastor das Ovelhas.
 ·       Também desde muito cedo, o Povo de Deus foi visto como um grupo de ovelhas. Moisés pediu ao ETERNO que levantasse alguém para dirigir o povo de tal maneira, que eles não fossem como ovelhas que não têm pastor – ver Números 27:15—17.
 
·       Existem muitos paralelos entre as ovelhas e os seres humanos: como os animais, nós também possuímos uma enorme mentalidade ou instinto de grupo; somos também tímidos e temos muitos medos irracionais. Como as ovelhas, nós somos teimosos e insensatos e gostamos de praticar atos perversos. Os paralelos são inúmeros. Melhor ilustração impossível.
 ·       Os seres humanos ignoraram e continuam a ignorar o fato de que o Deus ETERNO resolveu, de forma deliberada, nos criar para sermos objetos da sua afeição. A atitude, também deliberada, dos seres humanos de negar este relacionamento com Deus demonstra nossa repulsa quanto à idéia de que alguém possa reclamar direitos de posse ou autoridade sobre nós, em virtude de nos haver criado.

  ·       Note como esta repulsa é descrita em Isaías 53:6 pelo profeta: Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre ele – i. e., sobre Jesus - a iniqüidade de nós todos. 
 
·       Isto quer dizer que o SENHOR não é apenas meu criador, mas ele é também meu redentor e, desta maneira, nós pertencemos duplamente a ele. É por este motivo que Jesus afirma em João 10:11: Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas. 
 
·       Jesus, como o Bom Pastor, ao nos chamar pelo nome, quer se tornar nosso proprietário e cuidar de nós. Ele deu Sua vida por nós e, depois de ressuscitar, vive sempre para interceder a nosso favor, junto ao Pai – ver Hebreus 7:25. 
 
·       Como ovelhas do rebanho do Senhor Jesus, nós somos diferentes do resto das pessoas deste mundo. Somos selados pelo Espírito Santo de Deus – ver Efésios 1:13—14 o que corresponde à marca que as ovelhas carregam em suas orelhas e que as identificam como pertencendo a uma pessoa ou fazenda.

 Conclusão:

1. Diante destas afirmações da Bíblia acerca do Deus ETERNO como Pastor, nós temos que ponderar nas seguintes idéias:

  • O SENHOR é o teu pastor? Você pode seguir o rumo da sua vida de forma insegura e ao sabor dos seus próprios caprichos ou você pode trocar esta condição pela satisfatória experiência de ser guiado por Deus. NÃO SÃO AS CIRCUNTÂNCIAS QUE IMPORTAM E SIM, O SER GUIADO POR DEUS.
  • As pessoas hoje buscam soluções para seus problemas. A fé cristã virou uma panacéia para resolver tudo: deste infelicidade no amor, desejo de enriquecer e, até mesmo, unhas encravadas! Problemas e dificuldades, mesmo custosas e complicadas, não são importantes. O IMPORTANTE É ANDAR NA COMPANHIA DE DEUS.
  • Muitos afirmam as palavras: O SENHOR é meu pastor. Estas palavras estão em quadros pendurados em paredes, em adesivos colados nos vidros dos carros e etc. Mas muitos, nunca se colocam, de fato, sob a orientação e domínio de Cristo.
  • Existe um preço a ser pago para sermos ovelhas do pastoreio do Senhor. Temos que abandonar nossas próprias vidas, nossas vontades, nossos planos e projetos para seguir e sermos guiados pelo Senhor: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me - Marcos 8:34.
  • Chega a ser quase inacreditável que, naquele dia glorioso, quando iremos comparecer diante de Jesus, alguns daqueles que parecem ser os seguidores mais dedicados do Senhor, serão confrontados por estas duras palavras: Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade – Mateus 7:21—23.   
2. Você que está, agora mesmo, lendo estas palavras pertence ao Senhor Jesus? Você reconhece os direitos que o Senhor tem sobre você? Você aceita a autoridade do Senhor e o Seu direito de propriedade? 

3. Como ovelha do rebanho do Senhor Jesus, você se sente livre e possui um senso de verdadeira realização?

4. Seu contentamento flui do seu relacionamento com o Bom Pastor ou depende das circunstâncias? Para você, qual é o significado da expressão: “a minha graça te basta”? – ver 2 Coríntios 12:9.  
  
5. Abra seu coração hoje e reconheça o Senhor Jesus como seu verdadeiro Bom Pastor. Como aquele que é capaz de cuidar de você através de tudo nesta vida e, por fim, ainda te dar as boas-vindas na eternidade.

Que Deus abençoe a todos e que possamos dizer com confiança e fé: O SENHOR é o meu Pastor.

Outros Estudos Dessa Série Podem ser encontrados nos links abaixo:
001 – O SENHOR É O MEU PASTOR =

002 – NADA ME FALTARÁ =

003 – ELE ME FAZ REPOUSAR =
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2012/08/salmo-232a-ele-me-faz-repousar-sermao.html

Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no facebook através do seguinte link:

http://www.facebook.com/pages/O-Grande-Diálogo/193483684110775

Desde já agradecemos a todos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário