sábado, 28 de setembro de 2013

AS IGREJAS EVANGÉLICAS E O DIA DE COSME E DAMIÃO



A matéria abaixo foi publicada originalmente pelo site EXTRA e pode ser vista por meio desse link aqui:


Tentando se parecer cada vez mais com as práticas das religiões pseudo cristãs e não cristãs, algumas igrejas evangélicas vão aproveitar o dia de Cosme e Damião e distribuir guloseimas para a garotada de suas vizinhanças. Como disse uma leitora do blog: "Quando penso que está melhorando.. e não é que pode piorar...!"

Aonde iremos realmente parar?

Segue o artigo do EXTRA

Igreja evangélica demoniza Cosme e Damião, mas vai distribuir guloseimas

Bruno Cunha

Um grupo de evangélicos está tirando doce de criança com uma mão para dar com a outra. A troca acontece em pleno Dia de São Cosme e São Damião, comemorado em 27 de setembro na cultura popular. E dentro da igreja Projeto Vida Nova, na Vila da Penha, onde os pastores “convidam” mil meninas e meninos a entregar-lhes os saquinhos que conseguiram na rua para receber outros, “abençoados por Deus”.
- É apenas um convite. Só entrega os doces quem quer. Geralmente, os saquinhos são queimados, representando fim de todo o mal que, por ventura, foi direcionado às crianças - avisa o pastor Isael Teixeira.

O pastor Isael Teixeira diz que sua igreja pede para trocar o doce abençoado pelo amaldiçoado
O pastor Isael Teixeira diz que sua igreja pede para trocar o doce abençoado pelo amaldiçoado.
Foto: Fernanda Dias / Extra

Ele conta que geléia, pipoca doce, bananada e pirulito chegam às mãos de oito a dez mil crianças, nos 70 templos da unidade, ao lado de uma surpresa: a Bíblia. É para comer “orando”.

- A gente pede para trocar o doce abençoado (da igreja) pelo amaldiçoado. Nosso projeto é um meio de trazer as crianças (que não são evangélicas) para o bem, livrando-as do mal. Se a criança come doce (de rua), pode plantar uma semente dentro dela. Eles (outros religiosos) invocam os espíritos para que entrem nos doces - diz.

Além dos doces, a igreja Projeto Vida Nova oferece uma Bíblia
Além dos doces, a igreja Projeto Vida Nova oferece uma Bíblia Foto: Fernanda Dias / Extra

A entrega dos sacos gospel é promovida na igreja há mais de 20 anos. Três deles com a presença da cabeleireira Raquel Cristo, de 36 anos, uma fiel convertida.

- Se alguém dá doce para meu filho na rua, eu até pego para não fazer desfeita. Mas depois jogo fora. Minha mãe foi espírita e nós vivíamos doentes. Ela fazia mesa de doces de Cosme e Damião e chamava sete crianças para comê-los. Hoje, acredito que a função disso era transferir a nossa doença para elas.
Para o presidente da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), babalaô Ivanir dos Santos, a ação evangélica “dá sentido a uma mentira”.

- Estão fazendo troca simbólica com as crianças porque, no fim das contas, também dão doces. Demonizar a fé de outra religião e ter um mesmo sentido, que é o doce, é um ato de intolerância. E isso, sim, é pecado.

O padre José Roberto Devellard critica a medida da igreja evangélica
O padre José Roberto Devellard critica a medida da igreja evangélica Foto: Fernanda Dias / Extra

A vice-presidente do Movimento Umbanda do Amanhã (Muda), Marilena Mattos, concorda.

- Isso é um fiel retrato da intolerância religiosa. Eles estão mostrando que não aceitam a Umbanda como religião, pois estão denominando nossos rituais como sendo do mal - defende.

Outra casa de Deus onde também há entrega de doces é a católica Paróquia da Ressureição, no Arpoador. Mas algumas crianças atendidas lá ouviram que os saquinhos seriam do diabo.

- Algumas disseram que a professora falou isso. Esse fanatismo de alguns evangélicos pode nos levar a um extremismo. Incutem o medo nas crianças ao dizer que o doce é do diabo. E isso não é de Deus - diz o padre José Roberto Devellard.

Psicóloga especializada em crianças, Katia Campbell diz que as polêmicas religiosas não conseguem competir com o verdadeiro interesse dos pequenos.

- As crianças não entendem isso. Elas só querem o doce.

Intolerância assusta

Surpresa

O padre José Roberto Devellard, da Paróquia da Ressurreição, no Arpoador, conta que ficou impressionado quando uma menina, sem saber quem ele é, lhe disse que os saquinhos de doce não são de Deus.

Um novo ciclo

O pastor Isael Teixeira diz que a partir de amanhã pode ser aberto um ciclo de trabalhos em cima de crianças e jovens, já que São Cosme e São Damião são festejados pela igreja católica no dia 26; na Umbanda e no Candomblé, no dia 27, e na igreja ortodoxa em 1º de novembro.

Recado

No lugar da foto dos santos gêmeos, o saco de doces do Projeto Vida Nova, na Vila da Penha, estampa a frase: “Jesus, o único protetor das crianças”.

Liberdade

A troca de sacos de doce na igreja evangélica não é um ato de intolerância religiosa, afirma o pastor Isael Teixeira. “Temos a liberdade”, alerta.

Igualdade

“Nossos doces são tão iguais ao dos pastores. Vamos à loja, compramos, enchemos os saquinhos e distribuímos às crianças. Não há nada que faça mal a elas. Respeitamos a distribuição de doces deles, mas repudiamos a troca dos saquinhos”, diz pai Renato de Obaluaê, presidente da Irmandade Religiosa de Cultura Afro-Brasileira.

Divergência

“O problema não é dar doce, mas trocar os sacos”, opina o babalaô Ivanir dos Santos.

Como podemos notar a estupidez, a ignorância e a superstição reinam no meio desse povo, cada vez mais encrenqueiro, que atende pelo nome de evangélicos: troque aqui seu doce amaldiçoado por um doce abençoado! Isso existe mesmo? Doce abençoado. Jesus mandou abençoar doces ou pessoas?

Por que imitar a ação dos católicos e dos umbandistas? Por que se envolver nessa troca de saquinhos que convenhamos, é de todo inconveniente? Porque não convidar as crianças para participar de uma EBF ou de algum projeto especial voltado para elas, sem ter que se envolver em desgastes desnecessários com membros de outras religiões? Por que não insistir em pregar o evangelho que é o poder de Deus? Por que insistir nessa ignorante e supersticiosa prática de distribuir doces e insistir em trocar os sacos?

Que deus dê muita misericórdia e paciência a todos nós enquanto assistimos a mais uma demonstração da mais pura estupidez por parte de alguns evangélicos.

Para Meditar:

1 Timóteo 4:3—4

1 Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios,

2 pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência,

3 que proíbem o casamento e exigem abstinência de alimentos que Deus criou para serem recebidos, com ações de graças, pelos fiéis e por quantos conhecem plenamente a verdade;

4 pois tudo que Deus criou é bom, e, recebido com ações de graças, nada é recusável,

5 porque, pela palavra de Deus e pela oração, é santificado.

Veja, caro leitor como a Bíblia trata essa questão chamando esses evangélicos de apóstatas e de pessoas obedientes a espíritos enganadores e a ensina de demônios. Pessoas hipócritas que têm cauterizada a própria consciência e exigem a abstinência de alimentos criados por Deus  para serem recebidos, com ações de graças, pelos fiéis e por quantos conhecem plenamente a verdade; pois tudo que Deus criou é bom, e, recebido com ações de graças, nada é recusável, porque, pela palavra de Deus e pela oração, é santificado.

Tudo isso chega a ser tão absurdo que resolvemos incluir essa prática entre aquilo que chamamos de besteirol sem fim:

Artigos acerca do BESTEIROL QUE NÃO TEM FIM:





























Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos. 

Um comentário:

  1. nao vamos generalizar,para falar alguma coisa a pessoa tem que ter conhecimento da palavra,ou seja , das escrituras sagradas,certo que muitas igrejas evangelicas pregam seu proprio interesse, em arrecadar fundos para elas proprias, e nao pregam a salvação e o arrependimento, pregam apenas as bençãos e cobram por isso, e hoje são todas milionárias como as IGREJAS UNIVERSAL, IGREJA MUNDIAL E IGREJA INTERNACINAL DA GRAÇA (TRADUZINDO TODAS SÃO MULTINACIONAIS) E MUITAS OUTRAS.ASSIM TAMBEM TEMOS AS IGREJAS QUE PREGAM A VERDADE E A SALVAÇÃO EM CRISTO JESUS.

    ResponderExcluir