quinta-feira, 20 de março de 2014

PREFEITURA DO RIO FAZ ACORDO COM ANIMISTAS PARA SE PROTEGER DE CHUVAS DURANTE A COPA



Resultado de imagem para fundação cobra coral

Graças à Deus que vivemos num país laico. Mas como podemos perceber tal laicidade não vale quando os interesses envolvem as religiões animistas e afro brasileiras.

Já tivemos a oportunidade de falar nesse blog acerca do projetado macumbódromo a ser construído na cidade do Rio de Janeiro. Nossos artigos poderão ser vistos por meio dos links abaixo:



Agora, de acordo com uma notícia publicada pelo site UOL a prefeitura do Rio assinou um acordo com uma entidade que representa um índio estadunidense já morto que, segundo alegam, teria poder para interferir nas condições climáticas.

Segue a notícia do site do UOL

Prefeitura do Rio conta até com espírito de cacique contra chuvas na Copa

Tiago Dantas, do UOL, em São Paulo
 

Prefeito do Rio e cobra Coral



Região do Estádio Maracanã ficou alagado com a forte chuva de hoje pela manhã no Rio Foto: Daniel Ramalho / Terra
Chuvas alagam entorno do Maracanã

Uma forte chuva no Rio de Janeiro causou o alagamento do entorno do Maracanã, estádio da final da
Copa do Mundo de 2014.  

Todo evento realizado a céu aberto, como um jogo de futebol ou um show de música, está sujeito a danos causados pelas chuvas. Mas talvez não no Rio de Janeiro. A cidade encontrou uma fórmula para evitar que temporais estraguem a festa de encerramento da Copa do Mundo, em 13 de julho, e os Jogos Olímpicos, em 2016. E, para isso, conta com a ajuda do espírito de um índio norte-americano, que seria capaz de interferir nos fenômenos meteorológicos.

A Prefeitura do Rio mantém, desde 2005, um convênio de custo zero com a FCCC (Fundação Cacique Cobra Coral). A organização é administrada pela médium Adelaide Scritori, que afirma ser capaz de receber o espírito do próprio cacique desde os 7 anos. Por meio de suas habilidades mediúnicas, Adelaide trabalha para "minimizar catástrofes que podem ocorrer em razão dos desequilíbrios provocados pelo homem na natureza", segundo suas próprias palavras.

Os trabalhos espirituais de Adelaide, chamados de "operações" pela FCCC, levam o espírito do cacique a fazer algo como um bloqueio atmosférico, que impede, por exemplo, que nuvens de chuva cheguem a determinada região e sejam desviadas para outro lugar. Toda operação, porém, deve ter um motivo maior do que evitar a chuva em um evento, segundo o diretor de assuntos corporativos da fundação e marido de Adelaide, Osmar Santos.

"Fomos chamados para atuar no carnaval do Rio. Os desfiles aconteceram no domingo e na segunda. O carnaval, por si só, não interessa à fundação. Qual o problema de chover no desfile? Mas pensamos em aproveitar a oportunidade para mandar chuvas para São Paulo, que está enfrentando problemas de estiagem. E foi o que foi feito", afirma Santos. Segundo ele, a operação da FCCC fez com que chovesse perto da cabeceira do sistema Cantareira.

A prefeitura de São Paulo também já teve convênio com a FCCC, em 2005. Mas, segundo Santos, o governo municipal não fez sua parte, o que levou a fundação a suspender o acordo. É assim que a FCCC mantém seus contratos com o poder público: eles são gratuitos, mas o governo precisa se comprometer a e investir em obras anti-enchente. O Ministério de Minas e Energia e os governos do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina já foram clientes do cacique.

Atualmente, segundo Santos, a FCCC tem contratos em 17 países. Os clientes privados, sim, têm que pagar pelos serviços. Os valores não são revelados. Na lista figura, por exemplo, o COI (Comitê Olímpico Internacional). Foi esse contrato que levou Adelaide e seu marido para Sochi, na Rússia, para assegurar que não haveria chuva na cerimônia de abertura das Olimpíadas de Inverno.

O mesmo serviço foi prestado em Londres, em 2012, de acordo com o diretor de assuntos corporativos da FCCC. "Havia risco de chuva, mas fizemos uma intervenção. Em volta do estádio, só tinha nuvens negras, mas não caiu chuva na abertura. A chuva foi desviada para a Espanha, onde os agricultores estavam passando por um período de estiagem", afirma Santos.

"Com o Rio já trabalhamos para diminuir as chuvas na época da reforma do Maracanã, para não atrasar os trabalhos", diz o porta-voz da fundação. "Vamos atuar no encerramento da Copa no Rio, com certeza. E, depois, nas Olimpíadas." A Prefeitura do Rio confirmou que mantém o contrato com a FCCC, já que o convênio é gratuito. A administração municipal disse que "consulta" a fundação antes de grandes eventos, como réveillon e carnaval. Mas não admitiu que os serviços serão usados na Copa e nas Olimpíadas.

Bush, Galileu e Abraham Lincoln

A FCCC não é só uma organização religiosa. A fundação mantém um departamento de meteorologia para monitorar as mudanças climáticas. Por outro lado, as habilidades mediúnicas de Adelaide extrapolam o possível controle sobre o tempo. O site da fundação mostra um email que a médium diz ter enviado à Casa Branca em 3 de agosto de 2001, alertando o então presidente George W. Bush de uma possível catástrofe que aconteceria em Nova York e Washington nos próximos dias. Em 11 de setembro, as Torres Gêmeas foram atacadas.

Segundo Adelaide, antes de ajudar a coordenar eventos meteorológicos, o espírito foi parte de uma lista de encarnações que inclui o físico e matemático italiano Galileu Galilei, que viveu no século XVI, e o presidente norte-americano Abraham Lincoln, que aboliu a escravidão no século XIX. A FCCC foi criada em 1931 pelo pai de Adelaide, Ângelo Scritori, que também era médium.

A reportagem original do site UOL poderá ser vista por meio desse link aqui:


Quanto aos chamados evangélicos são motivo de zombarias generalizadas seja qual for a proposta que fizerem. Mas quem liga para isso? Afinal de contas os evangélicos são rotulados como sendo "loucos", conforme vimos numa das novelas da Rede Globo. É lógico que entendemos que existem terríveis lobos nos meio do povo evangélico, gente sem caráter e que deseja apenas explorar a fé das pessoas, especialmente as mais simples. Mas é bo que se diga que tais pessoas existem em todos os lugares, especialmente em todas as religiões.

Então é assim. Existe todo um empenho para se coibir toda e qualquer atividade dos cristãos, mas para animistas e macumbeiros os canais estão livres e abertos com contratos e tudo mais. É o besteirol politizado em sua essência. Mas o Senhor Deus, Criador e único controlador verdadeiro do tempo está vendo tudo isso e certamente dará uma resposta conforme for da sua Santa vontade e ninguém poderá questioná-lo ou impedí-lo, além do mais em se tratando de questões metrológicas.

Que Deus abençoe a todos

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos. 

2 comentários:

  1. JOEL CARVALHO - DF22 de março de 2014 05:39

    Vivemos um estado laico, mas seletivo.

    Há pouco tempo, o ativista gay e deputado federal Jean Wyllys, sempre nessa ordem, disse em entrevista: "OS ORIXÁS ME DERAM ESTE MANDATO". Sabe qual foi a reação da imprensa em geral, que defende ardorosamente o estado laico? Um silêncio ensurdecedor! Fosse um parlamentar cristão dizendo que "DEUS ME DEU ESSE MANDATO", logo seria alvo de todo tipo de protesto na mídia e de outros parlamentares, principalmente os esquerdistas.
    Esse mesmo ativista, que chegou ao parlamento graças ao voto de legenda, pois só teve cerca de 11.000 votos, realizou um congresso LGT infantil(Lésbicas, Gays e Transgêneros), e ninguém disse nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Joel,

      Como já comentei antes, você tem o dom de escrever de forma concisa e poderosa. Não há nada que eu possa adicionar ao que você disse, mas apenas dizer que concordo plenamente com tuas colocações que expõem, de forma clara, a hipocrisia de pessoas pequenas como esse sr. Wyllys.

      Abraço fraterno,

      irmão Alex

      Excluir