quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

VIDA, MORTE, ESTADO INTERMEDIÁRIO E ESTADO ETERNO — Estudo 8 - Termos Usados No Antigo Testamento - Parte 001 - A ALMA



Essa é uma série cujo propósito é estudar os conceitos bíblicos de vida, morte, estado intermediário e eternidade. No final de cada estudo você irá encontrar links para outros estudos. A Série tem o título Geral de: Vida, 

Termos Usados no Antigo Testamento – Parte 001 

I. נֶפֶשׁ   nepesh: sopro, vida, desejo, alma.

A. Evidencia Exegética 

B. Em primeiro lugar, a palavra נֶפֶשׁ   nepesh se refere àquele principio invisível e imaterial que anima os corpos físicos de homens e animais. Os animais são chamados נֶפֶשׁ   nepesh enquanto estão vivos conforme podemos ler em — Gênesis 1:20, 21, 24, 30 etc. Um animal morto nunca e chamado de נֶפֶשׁ   nepesh. Neste mesmo sentido, uma vez que o fôlego de vida foi soprado no corpo de Adão, ele se tornou um נֶפֶשׁ   nepesh, i.e. uma criatura viva — Gênesis 2:7. 

1. Quando  o fôlego da vida parte dos corpos dos animais ou dos seres humanos, eles morrem. Assim o Antigo Testamento utiliza a expressão נֶפֶשׁ   nepesh para se referir ao principio de vida físico cerca de 150 vezes. 

2. Em segundo lugar, a palavra נֶפֶשׁ   nepesh é utilizada em linguagem figurada. Os autores bíblicos faziam uso duma sinédoque, que é uma figura de linguagem que usa, entre outras coisas, uma parte para representar o todo: 

Exemplos: 
i. Gênesis 36:6 ® todas as pessoas ® נַפְשׁוֹת napeshim. 
ii. Levítico 21:1 e 11 ® Mesmo que o principio de vida já estava ausente das pessoas mortas, a expressão נֶפֶשׁ   nepesh e utilizada nestes versos para representar a pessoa integral. 

iii. Levítico 17:10,11 ® Como o sangue simboliza a vida, נֶפֶשׁ   nepesh e utilizado figurativamente como sangue—vida. 

3. Em terceiro lugar, נֶפֶשׁ   nepesh e utilizada para descrever a parte do homem que transcende o principio da vida e separa o homem dos animais e o aproxima de Deus! 

         
a. Deus é um Ser autoconsciente que pode dizer: “Eu Sou". Assim Deus jura por si mesmo — i.e., pelo seu נֶפֶשׁ   nepesh 
Jeremias 51:14

Jurou o SENHOR dos Exércitos por si mesmo, dizendo: Encher-te-ei certamente de homens, como de gafanhotos, e eles cantarão sobre ti o eia! dos que pisam as uvas. 

Amós 6:8 
Jurou o SENHOR Deus por si mesmo, o SENHOR, Deus dos Exércitos, e disse: Abomino a soberba de Jacó e odeio os seus castelos; e abandonarei a cidade e tudo o que nela há. 

b. O נֶפֶשׁ   nepesh de Deus é a parte transcendente de Deus que odeia o pecado — 

Salmos 11:5 

O SENHOR põe à prova ao justo e ao ímpio; mas, ao que ama a violência, a sua alma o abomina. 

c. Assim temos: O נֶפֶשׁ   nepesh de Deus não pode ser reduzido ao principio físico da vida porque Deus não possui um corpo físico! Da mesma forma, quando נֶפֶשׁ   nepesh é aplicado ao homem descreve aquela parte que transcende o principio da vida física.


C. Que o homem possui uma alma que transcende o mero principio da vida física que é compartilhado pelos animais pode ser visto nas seguintes passagens, mas apesar do mesmo termo ser usado eles não são idênticos. Apenas o ser humano é chmado de נֶפֶשׁ חַיָּה nepesh chayiah — alma vivente:


1.  Se a alma do homem não é diferente da dos animais porque as Escrituras falam da necessidade da expiação — satisfação pelo pecado — para redimir a alma dos homens (Levítico 16). E ainda, se ests for o caso, como explicar as palavras de Cristo em —

Marcos 8:36

Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? 

2.  O que significava a expressão "afligireis as vossas almas” em Levítico 16? Significa “afligireis vosso corpo físico?" Não, e sim a experiência da dor, tristeza na parte transcendente do ser humano.


3. Note como certos relacionamentos expressados por נֶפֶשׁ   nepesh não podem ser aplicados aos animais, mas quando aplicados ao homem transcendem o princípio físico da vida.

Deuteronômio 10:12 ® Servir a Deus

Agora, pois, ó Israel, que é que o SENHOR requer de ti? Não é que temas o SENHOR, teu Deus, e andes em todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração e de toda a tua alma. 

Levítico. 16:29 ®   Aflição

Isso vos será por estatuto perpétuo: no sétimo mês, aos dez dias do mês, afligireis a vossa alma e nenhuma obra fareis, nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós. 


I Samuel. 1:10 ®  Amargura

Levantou-se Ana, e, com amargura de alma, orou ao SENHOR, e chorou abundantemente.


I Samuel. 2:33®   Tristeza

O homem, porém, da tua linhagem a quem eu não afastar do meu altar será para te consumir os olhos e para te entristecer a alma; e todos os descendentes da tua casa morrerão na flor da idade.


Ezequiel  23:17—18®  Alienação

17 Então, vieram ter com ela os filhos da Babilônia, para o leito dos amores, e a contaminaram com as suas impudicícias; ela, após contaminar-se com eles, enojada, os deixou.

18 Assim, tendo ela posto a descoberto as suas devassidões e sua nudez, a minha alma se alienou dela, como já se dera com respeito à sua irmã.


Salmos 42:2 ® e pode o principio de vida física que existe nos homens e nos animais ter sede de Deus?

A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando irei e me verei perante a face de Deus?

4.  O ensino do Antigo Testamento, tanto quanto possível, é consistente com a idéia de que o lado imaterial do homem parte na morte, habita em outro lugar e retorna na ressurreição. 


Gênesis. 35:18

Ao sair-lhe a alma (porque morreu), deu-lhe o nome de Benoni; mas seu pai lhe chamou Benjamim.


1 Reis 17:21—22

21 E, estendendo-se três vezes sobre o menino, clamou ao SENHOR e disse: Ó SENHOR, meu Deus, rogo-te que faças a alma deste menino tornar a entrar nele.

22 O SENHOR atendeu à voz de Elias; e a alma do menino tornou a entrar nele, e reviveu.


5. O contínuo problema com necromancia — consultar os mortos — que Israel enfrentou indica que alguns judeus acreditavam na sobrevivência da parte imaterial do homem —

Deuteronômio. 18:9—14

9 Quando entrares na terra que o SENHOR, teu Deus, te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos.

10 Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro;

11 nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos;

12 pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR, teu Deus, os lança de diante de ti.

13 Perfeito serás para com o SENHOR, teu Deus.

14 Porque estas nações que hás de possuir ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém a ti o SENHOR, teu Deus, não permitiu tal coisa.

B. A Septuaginta


A Septuaginta — tradução das escrituras do Antigo Testamento para o grego, no século III  antes de Cristo — traduz a palavra נֶפֶשׁ   nepesh por ψυχὴ psichè 810 vezes. Esta palavra se refere à parte transcendente do homem que e capaz de pensar, sentir e ter vontade. A palavra psichè é também utilizada para traduzir as palavras רוּחַ ruwach — espírito em  Gênesis 1:28 e Êxodo 35:21e por לְב — leb — cpração em  Isaías 7:2, 4.


É marcante o fato que os gregos tinham uma palavra bem clara (ao contrário dos hebreus) para representar a vida física. Esta palavra é βίος Bios — vida, e adivinha o que? Ela não é usada nenhuma vez sequer para traduzir a palavra נֶפֶשׁ   nepesh! Mas é usada inúmeras vezes nas paginas da Septuaginta.


C.  Outros Testemunhos


Flávio Josefo — historiador judaico da antiguidade — declara que todos os judeus com exceção dos saduceus acreditavam na imortalidade da alma — Guerras dos judeus, Livro II, Secções 154-159 e 163,166).


O historiador cristão, Eusébio, no seu livro Historia Eclesiástica — Livro VI, C37 — declara que a doutrina do sono da alma é uma invenção de heréticos do século terceiro.

OUTROS ARTIGOS ACERCA DE VIDA, MORTE, ESTADO INTERMEDIÁRIO E ETERNIDADE
Estudo 001 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — Introdução à Hermenêutica ou Interpretação das Escrituras Sagradas
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/04/vida-morte-estado-intermediario-e.html
Estudo 002 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — Introdução à Hermenêutica ou Interpretação das Escrituras Sagradas — Parte 002
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/05/vida-morte-estado-intermediario-e.html
Estudo 003 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — Introdução à Hermenêutica ou Interpretação das Escrituras Sagradas — Parte 003
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/06/vida-morte-estado-intermediario-e.html
Estudo 004 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — O Ser Humano Como Criatura de Deus — Parte 001
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/07/vida-morte-estado-intermediario-e.html
Estudo 005 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — O Ser Humano Como Criatura de Deus — Parte 002
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/08/vida-morte-estado-intermediario-e.html
Estudo 006 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — O Ser Humano Como Criatura de Deus — Parte 003
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/09/vida-morte-estado-intermediario-e.html
Estudo 007 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — Unidade e Diversidade nos Seres Humanos 
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/11/essa-e-uma-serie-cujoproposito-e.html
Estudo 008 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — Termos Usados no Antigo Testamento — Parte 001
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/12/vida-morte-estado-intermediario-e.html
Estudo 009 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — Termos Usados no Antigo Testamento — Parte 002
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/02/vida-morte-estado-intermediario-e.html
Estudo 010 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — Termos Usados no Antigo Testamento — Parte 003
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/04/vida-morte-estado-intermediario-e.html
Estudo 011 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — Termos Usados no Novo Testamento — Parte 001 — ψυχή  Psiché
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/06/essa-e-uma-serie-cujoproposito-e.html
Estudo 012 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — Termos Usados no Novo Testamento — Parte 002 — πνεῦμα — pneûma — espírito, καρδίᾳ — Kardía — Coração, διανοίᾳ — dianoíaφρόνημα — frónemaνοήμα — noémaνοῦς  nous — Mente.
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/08/vida-morte-estado-intermediario-e.html
Estudo 013 — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — Termos Usados no Novo Testamento — Parte 003 — ἔσω ἄνθρωπον — éso ánthropon = homem interior; νεφρόι — Nefroi = rins
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/11/vida-morte-estado-intermediario-e.html
Estudo 014 A — Vida, Morte, Estado Intermediário e Eternidade — Conclusão: A Crença na Imortalidade como algo Universal.
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2017/02/vida-morte-estado-intermediario-e.html
Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.    

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

SERMÃO PARA O ANO NOVO 2016


O SENHOR COMO NOSSO PASTOR DURANTE TODO O ANO DE 2016
Salmos 23:1—4
Introdução

A. Estamos nos aproximando do final do ano 2015. Para os crentes foi um ano onde nós vimos a graça do Senhor ser maravilhosamente derramada sobre nossas vidas .

B. Já para os incrédulos, em geral, foi um ano que os mesmos preferem que termine logo e seja esquecido.

C. Como é nosso costume, todo final de ano escolhemos, de forma democrática, um versículo ou versículos para nos servirem de direção para o ano novo que se aproxima.

D. Esse ano escolhemos, entre as várias possibilidades, a passagem de Salmos 23:1—4. Essa passagem é bem conhecida por todos nós e certamente será lembrada inúmeras vezes durante a travessia.  

E. Então aqui estão algumas breves reflexões com base nos versículos escolhidos pela igreja para o ano 2016:

o senhor será o nosso pastor cada dia do ano 2016

I. O SENHOR É O NOSSO PASTOR - Salmos 23:1

A. Essa afirmação nos fala de como nosso Deus é condescendente conosco, pois em vez de ser visto como o Deus, ETERNO, o ALTÍSSIMO, o SANTO e etc., ele aceita ser caracterizado apenas como um pastor de ovelhas.

B. Essa forma de Deus se apresentar deve ser motivo de grande gratidão da nossa parte, pois o grande Deus permite ser comparado com alguém que exerce uma função simples, mas que para nós, como ovelhas, é de fundamental importância. Glórias sejam dadas ao Senhor pelo seu amor condescendente.

C. O Próprio Davi era um pastor de ovelhas e entendia muito bem, tanto as necessidades das ovelhas, como as responsabilidades do pastor.

D. Sabendo que Deus é nosso verdadeiro e grande pastor e que Jesus se autointitulou o Bom pastor a conclusão só pode ser apenas uma como veremos a seguir.

E. Já no Artigo Testamento o SENHOR, o ETERNO era reconhecido como o pastor de Israel:

Salmos 80:1

Dá ouvidos, ó pastor de Israel, tu que conduzes a José como um rebanho; tu que estás entronizado acima dos querubins, mostra o teu esplendor.

Já no Novo Testamento Jesus diz:

João 10:14

Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim.

F. Dante dessas palavras é nosso dever afirmar, com toda confiança, como fez Davi o seguinte: O SENHOR É O MEU PASTOR, NADA ME FALTARÁ.

G. Ao fazermos essa afirmação nós reconhecemos duas coisas:

1. Reconhecemos que somos criatura, frágeis, fracas, tolas e facilmente enganáveis.

2. Reconhecemos que precisamos de Deus como nosso provedor e guardador contra todo tipo de mal.

H. Sim, temos tudo o que necessitamos, não porque ganhamos o suficiente e mais, não porque temos todas as habilidades necessárias para nos sustentar e sim; PORQUE O SENHOR É NOSSO PASTOR!

I. A seguir Davi passa a descrever, um pouco do muito do cuidado de Deus em nossas vidas.

II. O CUIDADO DE DEUS MANIFESTADO EM NOSSAS VIDAS CONTEMPLATIVAS E ATIVAS

A. Davi diz no

Salmos 23:2 o seguinte —

Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso

B. O verso acima nos fala tanto da nossa vida contemplativa, quanto da nossa vida ativa.

C. A primeira parte, nossa vida contemplativa, encontra sua plena satisfação nos pastos verdejantes, que são aqui usados como uma metáfora para as Escrituras Sagradas.

D. A Bíblia está cheia de palavras doces e agradáveis, repletas de promessas que Deus nos faz e nos oferece graciosamente. Note que desde o começo tudo depende de Deus, pois é ele quem nos faz repousar em pastos verdejantes.

E. Já a segunda parte da vida cristã consiste numa vigorosa atividade, pois nós não apenas pensamos, mas também agimos. E assim lemos em Salmos 23:2b o seguinte —

Salmos 23:2b

Leva-me para junto das águas de descanso.

F. Essas águas de descanso são as muitas graças de Deus e O Seu próprio Espírito que são derramados sobre nossas vidas quando procuramos viver de modo ativo para Deus.

G. Note que o termo está no plural: águas! Isso nos fala da abundância da graça de Deus que é derramada sobre nossas vidas quando nos dispomos servir o Senhor como ele deseja:

1. De todo nosso coração.

2. Com toda nossa alma.

3. Com todas as nossas forças.

4. Com todo o nosso entendimento:.

5. Resumindo: servir o Senhor com todo ímpeto que há em nossos seres.

H. Isso certamente nos deixará sedentos e cansados, mas a promessa do Senhor é nos abençoar com sua graça e com a presença gloriosa do Seu Espírito Santo.

III. O CUIDADO DE DEUS MANIFESTADO NA PLENA RESTAURAÇÃO DE NOSSAS ALMAS.

A. Davi prossegue dizendo —

Salmos 23:3

Refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.

B. Note que a ação continua centrada em Deus. Deus faz tudo pelos seus. Amém.

C. Não importa qual seja a condição da nossa alma. Quando nos voltamos para Deus ele é capaz de renová-la por completo.

D. A segunda parte desse versículo nos fala acerca da obediência que devemos ao Senhor. O crente não é livre para escolher quais mandamentos ele vai obedecer e quais ele não vai obedecer. O crente verdadeiro se deixa guiar por TODAS AS VEREDAS DA JUSTIÇA. Note bem, ele é guiado, não é ele quem escolhe o que vai ou não fazer. Se quiser agradar a Deus tem que deixar se guiar durante o ano 2016

IV. A COMPANHIA PERPÉTUA DE DEUS

A. Para finalizar os versos escolhidos e também nossa mensagem, vamos olhar o verso de

Salmos 23:4

Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam.

B. A expressão andar indica o constante caminhar do crente, até o dia em que tiver que atravessar o sombrio vale, que à distância nos parece sempre tão tenebroso.

C. O caminhar do crente verdadeiro é um avançar constante em paz porque sabe que Deus o acompanha a cada passo.

D. Mesmo na hora mais difícil ele não se desespera nem se apressa, pois o pastor companheiro está sempre ao seu lado com seu bordão e seu cajado para consolá-lo.

E. Note que Davi não fala de morte, pois essa já foi vencida por Cristo. Mas apenas em sombra da morte. E você sabe o que torna possível a existência da sombra? Sim, a existência da Luz. Onde existe sombra, sempre existirá uma luz. E o mesmo Jesus que venceu a morte, Ele é a luz. A verdadeira luz que ilumina o rosto de todos que creem nele.

F. Como o Salmista sabe tratar-se apenas de uma sombra, ele afirma com confiança: NÃO TEMEREI MAL NENHUM. É apenas uma sombra! Jesus é a realidade que nos espera do outro lado.

G. É nisso que se encontra a verdadeira alegria do cristão. A certeza de que: como Jesus Venceu a morte nós também iremos vencê-la porque estamos identificados, plenamente, com Jesus.  

CONCLUSÃO

A. Ovelhas não são animais selvagens. Elas são animais de propriedade. Elas pertencem a alguém. Que Bom que O SENHOR é nosso pastor e proprietário. Lembremo-nos disso cada novo dia do ano 2016. Como nos ensina o apóstolo Paulo —

Romanos 14:8

Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. Quer, pois, vivamos ou morramos, somos do Senhor.

B. Quanta gratidão devemos demonstrar a Deus por Ele mesmo nos conduzir para os pastos verdejantes que representam sua eterna e infalível palavra?

C. Quanta gratidão devemos ter a Deus por nos abençoar com sua graça e com o Seu Espírito Santo, como se fossem verdadeiras águas de descanso depois de travarmos pesadas batalhas contra o inimigo?

D. Em 2016, quando estivermos cansados e exaustos, que possamos aprender a orar como Davi dizendo: Senhor refrigera minha alma. Restaura em mim o que foi perdido pelo caminho. Como disse Davi no

Salmo 51:11

Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável.

E. Você precisa se deixar guiar por Deus em tudo durante o ano de 2016, se quiser viver a vida que agrada a Deus

F. Que, como Paulo possamos fazer as seguintes afirmações a cada novo dia do ano 2016:

Filipenses 1:21

Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro.

Filipenses 1:23

Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor.

G. Portanto, que nos apeguemos a todas essas promessas e que elas nos sirvam de inspiração para viver o ano de 2016 para a glória de Deus e o engrandecimento do nome do Senhor Jesus.

Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.