terça-feira, 4 de dezembro de 2012

SALMOS 23:4a - AINDA QUE EU ANDE PELO VALE DA SOMBRA DA MORTE - SERMÃO 007




Esse artigo é parte da série "O Senhor é Meu Pastor do Salmo 23" e é muito recomendável que o leitor procure conhecer todos os aspectos das verdades contidas nesse Salmo, com aplicações para os nossos dias. No final do artigo você encontrará um link para o estudo posterior

AINDA QUE EU ANDE PELO VALE DA SOMBRA DA MORTE, NÃO TEMEREI MAL NENHUM, PORQUE TU ESTÁS COMIGO.

Texto: Salmo 23:4a

Introdução.

• A mensagem de hoje, introduz a segunda parte do Salmo 23. Na primeira parte vimos que Davi, falando como se fosse uma ovelha, reconhece que: porque o SENHOR é o meu pastor então, nada me faltará. O cuidado de Deus como vimos, estava manifestado, da seguinte maneira:

 Me faz repousar em pastos verdejantes.

 Leva-me para junto das águas de descanso.

 Refrigera-me a alma.

 Guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.

• A primeira parte do salmo descreve o cuidado do pastor durante os meses da primavera e do outono, quando o pasto é menos abundante, e as ovelhas são cuidadas em pastos utilizados em forma de rodízio, sem grandes deslocamentos.

• A segunda parte do salmo aborda os meses do verão, quando as ovelhas são conduzidas para pastos distantes, nas montanhas. Nessa ocasião, o relacionamento das ovelhas com o pastor se torna mais íntimo. A dependência da ovelha do seu pastor se torna profunda, e isso, está claramente declarado nos próximos versos.

• O verso 4 é muito especial, porque o pronome “me” é substituído pelos pronomes “eu” e “tu”, indicando uma relação bem mais íntima.

• Dentro desse contexto, de maior dependência e maior intimidade, Davi diz.

AINDA QUE EU ANDE PELO VALE DA SOMBRA DA MORTE, NÃO TEMEREI MAL NENHUM, PORQUE TU ESTÁS COMIGO.

I. O Cuidado Contínuo do Pastor Para Com suas Ovelhas

• Uma vez passados os meses do outono, do inverno e da primavera, com os campos nas planícies exauridos, resta apenas conduzir as ovelhas para as montanhas.

• A busca por campos nas montanhas é uma aventura, tanto para as ovelhas como para o pastor. Por esse motivo, pastores nunca conduzem suas ovelhas para lugares onde eles mesmos não estiveram antes. Além disso, nesses casos, os pastores vão sempre adiante de suas ovelhas. As ovelhas seguem o pastor, mesmo sem vê-lo, sendo guiadas apenas pelo som da sua voz.

• Perigos, nesse momento, incluem:

 Ribeiros turbulentos.

 Avalanches de terra e pedras.

 Plantas venenosas.

 Animais predadores.

 Tempestades de granizo.

• O objetivo do pastor é conduzir seu rebanho para os lugares altos e mais espaçosos.

• O pastor experimentado sabe que o melhor caminho para se escalar uma montanha, passa por algum vale. Muitas vezes é preciso descer, quando se deseja subir.

• Vales, em sua grande maioria, são abertos pela erosão causada pela força da água. E, para a água, criar um determinado vale, ela certamente desceu a encosta da montanha e, nesse processo ela abriu uma trilha que pode ser seguida com segurança, a maior parte das vezes.

• Esses caminhos, além de serem mais fáceis, por serem caminhos de águas, estão repletos de relva nas encostas e de fontes de águas naturais e puras.

• Assim, Davi sabia que, muitas vezes, para se atingir o alto, era necessário passar por vales, sendo alguns deles, muito sombrios.

II. O Cuidado Contínuo de Deus para Com as Ovelhas do Seu Pastoreio.

• Desde o início da igreja cristã têm existido inúmeros movimentos espirituais que anelam por conduzir as pessoas a uma vida que esteja acima do nível da mediocridade geral.

• Em nossos dias, pastores e igrejas oferecem experiências religiosas que prometem arrancar a pessoas da mesmice de cada dia e transportá-la, num passe de mágica, para uma vida vitoriosa, seja financeiramente, seja da perspectiva da saúde ou da felicidade sentimental. Tudo isso, é claro, tem um preço e nada é oferecido conforme o mandamento de Jesus que disse: “de graça recebestes, de graça daí” – Marcos 10:8.

• Mas meus irmãos e irmãs, assim como não existem atalhos para o topo da montanha, assim também não existem “passes de mágica” na vida cristã. Para se atingir o topo, da comunhão e da intimidade com Deus, é necessário, muitas vezes, nessa vida, passar por vales, sendo alguns deles muito profundos e sombrios.

• Mas o Salmo 23, a partir do verso 4, faz referência a uma grandeza, a uma tranqüilidade e segurança tais, que deixam nossas almas em completo repouso.

• O Salmista diz: Não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo. Tu estás comigo em cada situação, em cada provação sombria, em cada frustração, em cada problema perturbador e em cada dúvida inquietante.

• Jesus como nosso Bom Pastor tem dito o seguinte:

 Aquele, porém, que entra pela porta, esse é o pastor das ovelhas. Para este o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz, ele chama pelo nome as suas próprias ovelhas e as conduz para fora. Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a voz – João 10:2—4.

 E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século – Mateus 28:20.

• Quando reconhecemos essas verdades, quando entendemos que o SENHOR está conosco em meio ao nosso sofrimento e que ele entende o que estamos passando, porque ele mesmo sofreu mais do que qualquer um de nós então, nesse momento, nossos temores e até mesmo nosso pânico e dúvidas cedem lugar a uma confiança calma e tranquila em Seus cuidados.

• É nos vales da vida, que encontramos o refrigério que apenas Deus pode oferecer. É nas horas de tribulação e dificuldade que a doce voz do pastor vem confortar nossas almas cansadas e assustadas.

• Alguns dizem que não tem condições de passar por essas situações. Não querem saber de nenhum vale em suas vidas. “Tá amarrado” ou “Isso não vai me acontecer de jeito nenhum, em nome de Jesus”, elas costumam dizer. Elas se esquivam dos “vales” com forte senso de pavor e mau pressentimento, porque não conhecem o Bom Pastor. Não confiam nele. Então querem fugir das dificuldades. Acreditam nas mentiras dos que dizem que problemas e dificuldades são fruto de falta de fé, de pecado ou de ação de demônios na vida das pessoas. São incapazes de entender que Deus, porque nos ama, nos faz passar por provações e tribulações, além de nos disciplinar quando nos desviamos do reto e bom caminho. Tudo isso para o nosso bem, para o nosso crescimento.

• A presença poderosa do Senhor em nossas vidas, através de seu Espírito Santo, se faz sentir melhor quando cessamos de lutar, quando entregamos os pontos, quando nos entregamos completamente em Suas mãos. Paulo, que passou por muitas e boas – ver 2 Coríntios 11:23—28 – disse o seguinte: E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte – 2 Coríntios 12:7—10.

• Quando abrimos o coração e deixamos Deus nos consolar nas horas mais difíceis, então somos capacitados a consolar outros que estão vivendo em medo – ver 2 Coríntios 1:4: É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus.

Conclusão:

1. Muitas vezes, enquanto caminhamos nessa vida, nos sentimos bastante incomodados com a falta de alguma coisa, com o jeito de uma determinada situação ou com a forma como circunstâncias nos atingem. Nessa horas, temos que concentrar nossa atenção naquilo que realmente importa: na voz do nosso bom pastor, na sua presença confortadora.

2. O autor da Epístola aos Hebreus diz o seguinte: Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei - Hebreus 13:5.

3. O que esse verso nos ensina? Que o que realmente importa, não são as circunstâncias ao nosso redor, nem a presença ou ausência de bens materiais, nem as condições em que nos encontramos e sim a gloriosa presença do Senhor em nosso meio.

4. Se o Senhor está em nosso meio, se ele é nosso Bom Pastor, se ele está sempre cuidando de nós, então nós podemos afirmar confiantemente: O Senhor é o meu auxílio, não temerei; que me poderá fazer o homem? – Hebreus 13:6.

5. Mas só conseguimos chegar nesse ponto, se aprendermos a manter uma atitude serena quando as adversidades surgem.

6. Meus irmãos e irmãs, deixem o Espírito Santo fluir como um verdadeiro rio de águas vivas, através dos vales que foram escavados em suas vidas pelas experiências mais difíceis que vocês estão atravessando agora mesmo.

7. Ouçam as palavras de Jesus: Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo - João 16:33.

8. Que nos apeguemos com fervor à voz do nosso Bom Pastor e que possamos confiar em Jesus, mesmo quando estivermos atravessando o mais escuro dos vales.


Outros Estudos Dessa Série Podem ser encontrados nos links abaixo:

001 – O SENHOR É O MEU PASTOR =

002 – NADA ME FALTARÁ =

003 – ELE ME FAZ REPOUSAR =

004 — AGUAS DE DESCANSO =

005 – REFRIGERA-ME A ALMA

006 – GUIA-ME PELAS VEREDAS DA JUSTIÇA

007 – AINDA QUE EU ANDE PELO VALE DA SOMBRA DA MORTE

O artigo 008 dessa série pode ser encontrado aqui:

http://ograndedialogo.blogspot.com/2010/10/somos-ovelhas-do-pastoreio-de-deus.html

Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis 

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.

Um comentário:

  1. muito edificante esse estudo para glória e honra do Deus pai

    ResponderExcluir